Segurança de Barragens: Cogerh inicia obras de manutenção em reservatórios do Estado

16/08/2019 # # #

Investimento é da ordem de R$ 3,5 milhões; 8 barragens passarão por medidas preventivas

Monte Belo

A Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh) deu início as obras de reparo em oito barragens estaduais cuja manutenção é de responsabilidade do Estado. Os reservatórios vão passar por medidas preventivas, conforme inspeção sistemática realizada pelo setor de Segurança e Infraestrutura da Companhia. A previsão é de que as obras sejam concluídas até fevereiro de 2020, com condições adequadas para atravessar a quadra chuvosa prevista para os meses de fevereiro a maio.

“As ações vão se concentrar principalmente na recuperação de erosões que ocorrem devido a própria ação do tempo. Nesses casos, vamos fazer a reconstituição do aterro”, explica Mikaelle Duarte, da gerência de Segurança e Infraestrutura da Companhia. Este é o caso de três das oito barragens que serão restauradas. São elas: Cupim, Barra Velha e Colina, todas situadas na região que compreende a bacia hidrográfica dos Sertões de Crateús. Destas, a estrutura do açude Barra Velha já foi totalmente recuperada. Colina e Cupim seguem em processo de manutenção.

Além das barragens dos Sertões de Crateús, mais cinco passarão por reparos. São elas: Broco e Monte Belo, na bacia do Alto Jaguaribe, Cipoada, na bacia do Banabuiú, além dos açudes Tijuquinha e Pacajus, da região Metropolitana de Fortaleza. “No caso do Tijuquinha, será uma obra de impermeabilização para evitar a passagem de água de montante para jusante”, detalha Mikaelle.

A manutenção anual dos reservatórios é feita através de inspeção in loco e sempre após a quadra chuvosa. Nesse contexto, a Cogerh aplica duas vezes por ano o chamado “Check List”, ferramenta que elenca as prioridades de intervenção. “São feitas inspeções regulares para detectar possíveis anomalias e aplicar as medidas preventivas. Alguns reparos necessitam de um serviço de engenharia mais especializado, como é o caso destas barragens. Para isso já temos a política de licitação engatilhada que visa a execução de obras de reparo”, esclareceu Bruno Rebouças, diretor de Operações da Cogerh. Este ano, serão empregados R$ 3,5 milhões nas obras de manutenção.

Barra Velha

A manutenção visual e limpeza sistemática ao redor das barragens também são preparadas sistematicamente pela Companhia, através das gerências regionais espalhadas pelo Estado. São trabalhos de roço, pintura do meio fio, retirada de lixo e outros pequenos reparos, com recursos e pessoal da própria Companhia.

Cadastro Estadual de Segurança de Barragens

Em atendimento a Lei Nacional de Segurança de Barragens, a Secretaria dos Recursos Hídricos (SRH) e a Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh) vêm realizando o Seminário de Segurança de Barragens, que visa esclarecer aos empreendedores e proprietários de barragens privadas a política Nacional de Segurança de Barragens bem como a portaria nº 2747/CE/2017, que estabelece o Cadastro Estadual de Segurança de Barragens.

Segundo a engenheira civil da Secretaria dos Recursos Hídricos, Fernanda Furtado, o principal objetivo desses seminários é mostrar a importância das políticas de segurança de barragem, e principalmente, a necessidade de ampliar o cadastro de barragens do Estado do Ceará. “As reuniões que são realizadas tem sempre um retorno positivo, mas é desafiador, visto a numerosa quantidade de barragens que tem no Estado do Ceará”, explica.

No Ceará, milhares de açudes estão sob a responsabilidade de particulares, municípios, Estado e União. Entretanto, apenas 155 açudes mais estratégicos, que somam cerca de 90% da capacidade de acumulação, são mantidos pela Cogerh (reservatórios estaduais) e pelo Dnocs (reservatórios federais).