Comissão gestora discute situação do reservatório Benguê, em Aiuaba

29/10/2019

Açude registra hoje 11,4% de sua capacidade, representando 2 milhões de m³

Os efeitos dos anos seguidos de baixos aportes hídricos na região centro-sul cearense refletiram em alguns açudes da região, dentre eles o Benguê, em Aiuaba. Para a operação de 2019.2, o reservatório atenderá exclusivamente a demanda de 10 l/s para abastecimento humano. Membros da Comissão Gestora do Açude Benguê e o secretário de agricultura de Aiuaba, Welisson Bezerra, discutiram a situação do reservatório durante encontro ocorrido no último dia 23 de outubro, no Centro de Referência da Assistência Social (CRAS), do município. O Benguê não libera água para os múltiplos usos desde 2016, devido os baixos aportes hídricos.

O gerente da Cogerh em Iguatu, Anatarino Torres, apresentou os dados técnicos do açude cujo volume registra 11,4% de sua capacidade, representando 2 milhões de m³. O reservatório deve chegar em fevereiro de 2020 com 1.473.130 m³, valor que representa 8% de sua capacidade, segundo simulações técnicas da Cogerh.

Essa foi a última reunião do atual mandato da Comissão Gestora do Açude Benguê, que passará por um processo de renovação de seus membros em janeiro de 2020. O encontro contou com a participação de 9 pessoas, além de técnicos e gestores da Cogerh/Iguatu.