Cogerh assina termo de compromisso e adere Coleta Seletiva Solidária

01/10/2019

Programa também busca sensibilizar os colaboradores da Cogerh por meio de oficinas que ensinem o descarte correto dos resíduos

“Um fato histórico acontece neste auditório”. Foi com esse tom que o Secretario do Meio Ambiente (SEMA), Artur Bruno, abriu o evento que celebrou o compromisso da Cogerh no âmbito da Coleta Seletiva Solidária. A associação de Catadores e Catadoras Raio de Sol foi a entidade que estabeleceu parceria com a Cogerh e fará o trabalho de coleta dentro da Companhia. O termo de Compromisso para a Coleta e Destinação de Resíduos Recicláveis ocorreu na tarde de ontem (30/9), no auditório Espaço das Águas, sede da Cogerh, com a presença dos titulares da Cogerh, João Lúcio Oliveira, da Sohidra, Yuri Castro Oliveira, e da Secretaria do Meio Ambiente (SEMA), Artur Bruno, ṕasta que coordena o Programa de Coleta Solidária.

O descarte de material que poderia ser encarado como apenas mais lixo terá a partir de agora outro significado, como conceitua Artur Bruno. “Boa parte daquilo que a gente chama comumente de lixo, tem valor econômico, gera renda”, disse.  São muitas as famílias que tiram o sustento do material reciclado. A presidente da Rede Estadual de Catadores, Maria Lilian Teixeira é uma dessas personagens. Na ocasião, Lilian mostrou um pouco da rotina e da importância do trabalho do catador para a sociedade e agora, dentro das repartições da administração pública estadual.

O presidente da Cogerh, João Lúcio Farias, fez o paralelo entre a gestão de águas do Estado e a preservação do Meio Ambiente. “São dois conceitos que andam juntos. É nosso dever acolher essas iniciativas”, avaliou. O momento também reservou espaço para uma apresentação sobre as iniciativas da  Agenda Ambiental na Administração Pública – A3P na Cogerh, Agora,  próximo passo  é sensibilizar os colaboradores da Cogerh por meio de oficinas que ensinem o descarte correto dos resíduos. A associação beneficiária do programa, Raio de Sol, fará a capacitação.

Saiba Mais

O Decreto Estadual 32.981, de 21 de fevereiro de 2019, assinado pelo Governador Camilo Santana, determina que todos os órgãos públicos estaduais façam a Coleta Seletiva. A Política Estadual de Resíduos Sólidos do Ceará (Lei nº 16.032/2016) já prevê a coleta seletiva como forma preferencial de coleta, sendo necessário que os resíduos sejam segregados no próprio local de origem. O programa  visa a criação de processos que contribuam para o correto descarte de resíduos sólidos, bem como contribuir para a implantação da coleta seletiva nos diversos órgãos da administração estadual, além de promover a inclusão social e renda para os catadores de materiais recicláveis, associados e ou cooperados.