Na segunda-feira (26), ocorreu a 25ª Reunião Extraordinária do Comitê da Sub-Bacia Hidrográfica do Rio Banabuiú, no município de Quixadá, em formato híbrido.

Na pauta, a apresentação do Projeto de Regularização de Uso da Bacia do Banabuiu e a operação emergencial dos Sistemas Hídricos Patu e Fogareiro – Quixeramobim.

O Gerente Regional da Bacia do Banabuiú, Luís César Pimentel, expôs os dados técnicos e operacionais dos referidos sistemas e realizou a apresentação sobre a Operação Emergencial.

Após debate da plenária, foi aprovada a operação referente ao período 2024.1 do Sistema Hídrico Patu, com vazão média de 120 litros por segundo (l/s) em atendimento aos usos prioritários. A liberação do açude Patu ficou condicionada à operação dos sistemas de abastecimentos localizados ao longo do Vale perenizado.

Para o Sistema Fogareiro-Quixeramobim, ficou aprovada a liberação do Açude Fogareiro para atendimento aos múltiplos usos do Trecho I (entre a tomada d’água e a localidade de Nova Ladeira), com vazão média de 50 l/s.

O período de ambas operações está compreendido entre os dias 26 de fevereiro a 30 de junho de 2024.

Atualmente, o Fogareiro está com 93,89 milhões de metros cúbicos (m³), equivalente a 79,57% de sua capacidade máxima. Já o Patu está com 52,35 milhões de m³, equivalente a 80,42% de seu volume máximo.

Na oportunidade, Marcílio Caetano, Gerente de Outorga e Fiscalização da COGERH, apresentou, a fundamentação legal da Outorga de direito de Usos de Recursos Hídricos e explanou sobre o Projeto de regularização de usuários, que está sendo realizado na região hidrográfica do Banabuiú.

Compartilhe: