Reservatório do Sertão Central do Estado passou por reparos pontuais em sua estrutura; Investimento foi da ordem de R$ 200 mil

Mesmo durante o período de isolamento social a Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh) segue realizando serviços de recuperação em reservatórios monitorados pelo Estado. Foi o caso, por exemplo, da recente obra de reparo no açude São José II, no município de Piquet Carneiro, finalizada nesta quarta-feira (17.06).

A obra teve duração de pouco mais de dois meses, com início dos trabalhos ainda em abril. Conforme inspeção realizada pelo setor de Segurança e Infraestrutura da Companhia, a barragem apresentou algumas erosões na estrutura do talude de jusante. Segundo a gerente de Segurança e Infraestrutura da Cogerh, Itamara Taveira, os serviços concentraram-se na “recuperação do talude de jusante , do coroamento e da caixa de saída da tomada d’água, além de recuperações no sistema de drenagem superficial da barragem”, explicou Itamara.

Para recuperar a estrutura do talude, foram aplicadas injeções de calda de solo e feitos serviços de compactação e aterro no local. Manutenções como esta são atividades de rotina na gestão de segurança de barragens executada pela Cogerh. Para isso, são realizadas inspeções sistemáticas das barragens mantidas pelo Estado para detectar as possíveis anomalias, com ajuda dos escritórios regionais da companhia espalhados pelo estado.

O Diretor de Operações da companhia, Bruno Rebouças, explica a existência de um contrato pensado pela Cogerh para ser acionado a qualquer momento que demande emergência. “Alguns reparos necessitam de um serviço de engenharia mais especializado, como é o caso destas barragens. Para isso mantemos contratos que visam a execução de obras de reparo e agilizam todo o processo, garantindo maior segurança”, esclareceu Rebouças. O investimento na manutenção da barragem foi de aproximadamente R$ 200 mil.

Veja a galeria de imagens da barragem São José II após a recuperação:

Compartilhe: