Colegiado que gerencia o reservatório reuniu-se com técnicos da Cogerh para avaliar cenários de operação da barragem

Os rumos da operação prevista para o açude Figueiredo foram definidos durante reunião com o colegiado gestor da barragem, no município de Alto Santo. Membros da sociedade civil, poder público e usuários de água definiram o encerramento da operação 2019.2, bem como a operação emergencial 2020.1 do açude Figueiredo. Nos dois cenários priorizou-se a garantia do abastecimento humano da sede de Potiretama, com vazão de 10 L/S.

Simulações da Cogerh mostraram o comportamento volumétrico do reservatório durante o segundo semestre de 2019 e início de 2020. As informações serviram de base para tomada de decisão pensada para gestão do reservatório. Atualmente, o Figueiredo encontra-se com o volume de 14.558.793 m3 , valor que representa apenas 2,86% de sua capacidade, segundo apresentação do gerente da Companhia na região, Hermilson Barros.

O colegiado também acompanhou mais uma rodada de apresentação do prognóstico climático da Funceme, apresentado pela meteorologista Meiry Sakamoto. A profissional esclareceu a perspectiva de chuvas para a região jaguaribana, além da previsão da Fundação para todo o Estado. Segundo a Funceme, existe 45% de probabilidade de chuvas acima da média no Ceará entre os meses de fevereiro a abril.

O evento teve parceria do Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (DNOCS), além de representantes dos municípios de Alto Santo, Iracema e Potiretama.

Compartilhe: