A reunião do comitê de bacias ainda contou com avaliação das ações realizadas em 2019, apresentação de impactos socioambientais e do prognóstico de chuvas para 2020

Em mais uma parada no ciclo de apresentações do prognóstico climático inicial de 2020, foi a vez do Comitê da Bacia Hidrográfica da Serra da Ibiapaba – CBHSI receber a meteorologista da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos – Funceme, Meiry Sakamoto, para elucidar as chuvas que são esperadas na Bacia. A 27ª Reunião Ordinária do Comitê ocorreu no dia 18 de fevereiro, no Auditório do Centro Vocacional Tecnológico – CVT de São Benedito, e foi acompanhada da Avaliação e Proposta de Operação do Açude Jaburu I, cuja comissão decidiu pela não liberação de águas para o estado do Piauí.

Seguida das boas vindas do presidente, Pedro Florindo, e do repasse de pauta feito pelo Sr. Carlos Dias, secretário do colegiado, Meiry Sakamoto trouxe a apresentação “As chuvas da Pré-Estação e o Prognóstico Climático para o Trimestre Fevereiro, Março e Abril de 2020”. Em retrospectiva, a precipitação na Pré-Estação em Dezembro de 2019, a nível do estado, Meiry mostra que o normal é 31.6mm e o observado foi de 10.0mm, com um desvio negativo de -68.4%. Já no mês de janeiro de 2020, o normal é 98.7mm e o observado foi de 145.5mm, com um desvio positivo de 47.4

A nível de bacia, o observado na Serra da Ibiapaba em 2019 foi de 618.7mm, com desvio positivo de 5.11%. Em janeiro deste ano, o observado foi um pouco maior que a média normal climatológica. Em relação aos aportes, Meiry ressalta que o açude Jaburu I hoje está em melhores condições se comparado à mesma época do ano passado, com o dobro do volume.

Quanto ao Prognóstico Climático para 2020, dados do Índice ONI (Oceanic Niño Index) apontam condições de chuvas favoráveis. A previsão climática para o trimestre Fev/Mar/Abril 2020 é de 45% de chuvas acima do normal, 35% em torno do normal, e de 20% abaixo da normal. Meiry destaca que a previsão para a bacia da serra da Ibiapaba é bem favorável e diz que as melhores chuvas serão nos meses de Fevereiro e Março com uma possível redução no mês de Abril tendo assim um período de chuva mais curto que o normal. “Com um desvio negativo de -45.9 neste mês, ainda não choveu o esperado, mas esperamos que a situação melhore nos próximos meses”, afirma Meiry.

Dando sequência a pauta, foi a vez da vice-presidente do CBHSI e representante da Nutrilite Anna Elisabeth assumir o quadro “Conhecendo Nosso Comitê”, para o qual ela realizou uma apresentação dos Impactos Socioambientais da Fazenda Amway Nutrilite do Brasil. Dentre as atividades desenvolvidas pela empresa, estão parcerias com a Escola Família Agrícola Antonina Suzete, no Assetamento Valparaíso e a Escola Humberto Ribeira Lima de Águas Belas, no Jaburu, onde instituições e comunidade trabalham projetos como teatro, dança, esportes e música aliados à educação ambiental, com iniciativas de reciclagem e coleta seletiva em todas as modalidades.

O coordenador do Núcleo de Operação, Helder Lucena, fez em seguida a avaliação da operação 2019.2 e apresentou as propostas da operação 2020.1 do açude Jaburu I. Na 7ª Intervenção realizada pela Cogerh no açude, foi feita a liberação e o monitoramento de água pela equipe técnica da Cogerh de Crateús, com o acompanhamento e medição de vazão no rio Jaburu, Pitanga e na entrega da água no Piauí. De acordo com o diário de vazão (liberação emergencial) 2019.1, houve liberação de água do açude Jaburu I por um período de totalizado em 93 dias, perfazendo um total de 10.698.437 m³ de águas liberadas pelos registros no rio Jaburu ao Estado do Piauí.

Helder apresentou a Resenha Diária com a situação atual dos 155 reservatórios do estado monitorados pela Cogerh. Sobre o comportamento volumétrico do açude Jaburu I, no ano passado o açude estava com 33,89%, e no final da estação chuvosa 2019 com 70,40%. Já no início do ano de 2020 o reservatório se encontra com 58,92%.

Quanto aos cenários de liberação para a Operação 2020.1, foram considerados o Cenário 01 – sem liberação ao Estado do Piauí, Abastecimento Humano: 300 L/s, Indústria: 3,0 L/s, Irrigação: 480 L/s, Doméstico/Humano: 2L/s, Dessedentação Animal: 0.2L/s, totalizando 785L/s e o Cenário 2 – com liberação para o Piauí: 300L/s, Abastecimento Humano: 300L/s, Indústria: 3,0 L/s, Irrigação: 480 L/s, Doméstico/Humano 2L/s, Dessedentação Animal 0.2L/s, totalizando 1085L/s. Na ocasião, os membros do CBHSI decidiram e aprovaram o Cenário 01 sem liberação ao Piauí.

Para Daniel Nunes, engenheiro da Gerência de Segurança e Infra Estrutura – GESIN da Cogerh, a 7ª Intervenção realizada pela Companhia no açude Jaburu I foi finalizada com sucesso, ressaltando a conclusão da obra e todo o trabalho realizado a jusante da barragem durante os meses de agosto a dezembro, próxima a ombreira direita e as injeções de calda de cimento no coroamento.

A Cogerh está dando andamento a elaboração do Projeto de Recuperação do Vertedouro com a empresa contratada Geoprojetos/Engenharia Ltda. No momento estão sendo feitos estudos preliminares e no aguardo dos estudos básicos como os de topografia, hidrológicos e geotécnicos. Assim, está sendo preparada uma concepção geral para em seguida ser elaborado um Projeto de Recuperação do Vertedouro.

Ewerton Torres, Coordenador do Núcleo de Gestão, apresentou como conclusão o Boletim Avaliativo 2019 do CBHSI, um levantamento de todas as reuniões e atividades realizadas pelo colegiado durante o ano passado, focando a porcentagem e assiduidade das instituições durante as reuniões e participações do colegiado com dados e imagens. Em seguida, foram feitos encaminhamentos para a próxima reunião, agendada para o mês de maio.

Ao todo estiveram presentes 22 instituições do colegiado, representando 73.33% do CBHSI. O evento contou com os membros titulares e suplentes do CBH da Serra da Ibiapaba dentre estes os representantes das prefeituras, sociedade civil organizada, usuários de água, poder público estadual e federal. Pela Funceme, Meiry Sakamoto, pela Cogerh, o gerente Rodrigues Junior, o Coordenador do Núcleo Técnico, Helder Lucena, o Coordenador do Núcleo de Gestão, Ewerton Torres, e a técnica da Gestão, Edna Nascimento.

Compartilhe: