Vazão média para a alocação do 2º semestre de 2020 foi definida em 6 L/s

A Comissão Gestora do açude Santo Antônio de Russas, ligada ao Comitê da Sub-bacia Hidrográfica do Baixo Jaguaribe, discutiu sobre a operação do segundo semestre de 2020 do reservatório em reunião virtual na última quinta-feira (23). A vazão média aprovada foi de 6 L/s para abastecimento humano e dessedentação animal, sem liberação a jusante do açude.

Hermilson Barros, gerente regional da Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos – Cogerh em Limoeiro do Norte, destacou a importância da reunião lembrando que até pouco tempo o manancial estava seco: “foram os aportes dos últimos dois anos que fizeram com que voltasse a esperança no abastecimento humano do distrito de Bonhú e de comunidades circunvizinhas”.

O coordenador do núcleo de gestão da Cogerh em Limoeiro do Norte, Leandro Nogueira, apresentou a pauta da reunião. Foi apresentado o relatório da enquete das reuniões virtuais, que atestou a viabilidade da realização dos encontros em plataforma online. Lauro Filho, tecnólogo em gestão dos recursos hídricos, mostrou os dados da operação do açude Santo Antônio de Russas, que no dia 23 de julho encontrava-se com 60,46% de sua capacidade.

Lauro destacou ainda que a quadra chuvosa de 2020 só rendeu um aporte no reservatório de 0,294 milhão m³. Após várias discussões entre as instituições/membros da comissão, foi definida então a vazão média de 6 L/s (abastecimento humano e dessedentação animal) pelo período do dia 23 de julho de 2020 a 31 de janeiro de 2021, sem liberação a jusante.

A reunião virtual teve 09 instituições/membros presentes, representando 64% da CG. A Cogerh em Limoeiro do Norte esteve ainda representada pelo coordenador do núcleo técnico, Almeida Chaves, pelo Analista em Gestão dos Recursos Hídricos, Aroldo Vidal, e pelos apoios do núcleo de gestão, Emília Régis e Maria Ley.

 

Compartilhe: