Cogerh aciona estação de bombeamento no açude Pacoti

06/11/2018

Conjunto de 20 bombas mantém o nível de transferência de água para os açudes Riachão e Gavião, que garantem a normalidade do abastecimento da RMF

 

A Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh) voltou a operar a Estação de Bombeamento Pacoti Auxiliar. A operação ocorre em razão do baixo nível do açude Pacoti que compromete a transferência gravitária para os açudes Riachão e Gavião. A estação é composta por 20 conjuntos de motobombas que recalcam 10 metros cúbicos de água por segundo.

“A Estação de Bombeamento Pacoti havia sido acionada pela última vez na crise de 1998-2000. Desde então ela esteve desligada em função dos níveis dos reservatórios. Nesse período, do ano 2000 até 2016 nos mantivemos a estação operacional, embora desligada. Mas foi fundamental o trabalho de manutenção para que, nesse nova crise, tivéssemos condições de voltar a operar e, com isso manter o sistema de abastecimento da Grande Fortaleza sem transtornos”, explica Bruno Rebouças, diretor de Operações da Cogerh.

Bruno explica ainda que a estação do Pacoti é um sistema estratégico, que precisa ser mantido mesmo quando não está sendo utilizado. “Em 2016 e 2017, quando os níveis baixaram, nós acionamos o sistema. Agora, novamente. Por isso a importância do planejamento em recursos hídricos”. O diretor ainda destaca a busca que o Sistema Estadual de Recursos Hídricos empeende no sentido de utilizar fontes alternativas de água para a Região Metropolitana de Fortaleza.

Dentre as novas fontes estão o aproveitamento de águas subterrâneas, a Barragem Maranguapinho (construída para controle de cheias e atualmente utilizada também para abastecimento), o reaproveitamento da água de lavagem dos filtros da Estação de Tratamento de Água Gavião (ETA Gavião). “Também não podemos perder de vista os projetos de reúso de água de esgoto e de dessalinização de água do mar, que estão em desenvolvimento”, destaca Bruno.

Nível dos Açudes

O açude Pacoti está atualmente com 22% de sua capacidade total. Isso corresponde a 84,5 milhões de metros cúbicos de água. O Riachão tem 12,2 milhões de metros cúbicos, o que representa 25,49% de sua capacidade total. Já o Gavião é mantido em altas cotas pela transferência de água de outros reservatórios e está atualmente com 27,7 milhões de metros cúbicos (83% do seu total).

A Estação do Pacoti

A Estação de Bombeamento do Pacoti Auxiliar é composta por 20 bombas com capacidade de adução de 500 litros por segundo cada. As bombas são montadas aos pares sobre 10 flutuantes (estruturas sobre as quais são fixadas as bombas no espelho d’água do reservatório). O conjunto tem capacidade para bombear 10m³/s (10 metros cúbicos por segundo) das cotas mais baixas do reservatório, aumentando a garantia de água para a RMF. Todas as bombas, motores e flutuantes passaram por revisão.