Na região da Bacia do Alto Jaguaribe, equipamentos hídricos como a EB Orós e o canal Orós/Feiticeiro, seguem operando normalmente durante período de isolamento social rígido; Monitoramento qualitativo dos açudes também não parou

Durante esta semana, colaboradores da gerência regional da Cogerh situada em Iguatu, unidade responsável pela gestão dos reservatórios da região do Alto Jaguaribe, deram continuidade à rotina de monitoramento e manutenção preventiva dos açudes, bem como das estações de bombeamento.

São atividades de monitoramento qualitativo e quantitativo, além de manutenções sistemáticas que continuam sendo realizadas nos reservatórios monitorados pela Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh) em todo o Estado. Na região da Bacia do Alto Jaguaribe, a estação de Bombeamento do Orós e o canal Orós/Feiticeiro, por exemplo, seguem operacionais.

“São ações de limpeza e manutenção que asseguram o funcionamento desses equipamentos”, explica Anatarino Torres, gerente da companhia em Iguatu. O canal Orós/Feiticeiro é reforço importante para o abastecimento humano de comunidades rurais e distritos dos municípios de Orós e Jaguaribe. A nova rotina de manutenção demandou novas medidas de segurança. “Os técnicos que estão indo a campo, contam com a utilização de máscaras, álcool em gel, crachás e declaração de serviço essencial para todos que estiverem a serviço da Companhia”, explicou Torres.


Outros trabalhos essenciais seguem normalmente, com destaque para o monitoramento quantitativo e qualitativo diário. De olho na qualidade da água, equipes da unidade da Cogerh na região percorreram o açude Do Coronel, em Antonina do Norte, em mais uma ação de monitoramento que não parou após a pandemia.

Dessa forma, segundo Anatarino, “ a regional segue alinhada com as orientações advindas do Governo do Estado sem deixar de lado a manutenção sistemática dos reservatórios”, complementou.

Compartilhe:

categorias: | Notícias
tags: # #