Após 5 anos seco, o açude volta a ter liberação de água aprovada pelo colegiado, com a vazão média de 190 L/s

O Comitê da Sub-Bacia Hidrográfica do Alto Jaguaribe realizou, na última terça-feira (15), sua 24ª Reunião Extraordinária, onde foi discutida a demanda da Comissão Gestora do Açude Faé, localizado no município de Quixelô, para liberação da água do manancial. A demanda foi pauta única do encontro virtual.

Nos últimos 5 anos, o Açude Faé esteve totalmente seco, mas hoje o reservatório encontra-se com 9,344 milhões de m³, o que corresponde à 65% de sua capacidade. Dessa forma, os membros da Comissão Gestora do açude apresentaram um levantamento da necessidade de água para alimentar os poços e os animais do trecho.

A equipe técnica da Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos – Cogerh de Iguatu realizou um estudo no trecho, ratificando a demanda apresentada pela Comissão Gestora. Diante da demanda, os membros do Comitê da Sub-Bacia Hidrográfica do Alto Jaguaribe decidiram pela liberação da vazão média de 190 L/s, que deve beneficiar os ribeirinhos em um percurso de 13 km.

Na reunião estiveram presentes 34 instituições membros do Comitê, além de representantes da Comissão Gestora do Açude Faé e dos usuários do trecho. Da secretaria executiva, a Cogerh de Iguatu, participaram o gerente regional Anatarino Torres, o coordenador de operação Isaac Dias, a coordenadora de gestão Hewelânya Uchôa, a analista Isabel Cavalcante, o técnico Gutemberg Fernandes, a assistente administrativa Núbia Vitor e o Agente de Guarda e Inspeção do Reservatório (AGIR) Silderlândio Alves.

Compartilhe: