Devido à pandemia do coronavírus, as vazões de operação dos sistemas isolados foram aprovadas previamente pelo Comitê de Bacia dos Sertões de Crateús

A Comissão Gestora do açude Flor do Campo esteve reunida virtualmente na última quarta-feira, 2, para conhecer a alocação do açude para o segundo semestre de 2020 e discutir questões pertinentes ao reservatório. Em tempos de isolamento social, o Comitê da Bacia Hidrográfica dos Sertões de Crateús – CBHSC foi o responsável pela deliberação da vazão, conforme estabelece o Art. 8º, da Portaria nº 566/2020, da Secretaria de Recursos Hídricos – SRH, que aprova a realização de reuniões virtuais para deliberações.

O evento teve o apoio da Companhia de Gestão de Recursos Hídricos – Cogerh de Crateús, que realizou a apresentação das vazões aprovadas. A analista do Núcleo de Gestão Participativa da Cogerh/Crateús, Nayara Carvalho, realizou a abertura da reunião e em seguida o secretário da Comissão, Raimundo Filho, fez o repasse da pauta e da ata, que foram aprovadas por todos.

Com base em informações da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos – Funceme sobre a quadra chuvosa de 2020, o gerente regional da Cogerh/Crateús, Rodrigues Júnior, destacou as precipitações na Bacia Hidrográfica dos Sertões de Crateús e no município de Novo Oriente, onde se localiza o açude. Júnior mostrou o aporte dos reservatórios da Bacia, dando ênfase ao comportamento volumétrico do açude Flor do Campo, que hoje encontra-se com 51,91% da capacidade armazenada.

O coordenador do Núcleo de Operação da Cogerh/Crateús, Helder Lucena, apresentou as ações desenvolvidas pela Companhia no açude este ano, destacando que mesmo no contexto da pandemia a Cogerh manteve suas atividades essenciais. Em 2020, já foram realizados 2 check-lists no reservatório, além da coleta trimestral de água para análise e da coleta mensal para análise de ferro no açude, compromisso assumido pela Cogerh durante audiência pública realizada em Quiterianópolis.

Helder relata que a equipe da Companhia também recebeu denuncia anônima por meio da Comissão Gestora e da Ouvidoria sobre desmatamento a jusante do açude Flor do Campo. Foi realizada uma visita ao local para investigar as informações e a Superintendência Estadual do Meio Ambiente – Semace, órgão ambiental competente, foi informada, tendo aberto uma ocorrência para apurar os fatos. O coordenador foi responsável também por apresentar o cenário da operação 2020.2 aprovado pelo Comitê da Bacia Hidrográfica dos Sertões de Crateús – CBHSC para o açude For do Campo, explicando a finalidade de toda a estrutura do reservatório.

A 6ª reunião ordinária da Comissão Gestora do açude Flor do Campo contou com a participação de 6 instituições-membro, o que corresponde a 60% do colegiado. Da parte da Cogerh, estiveram presentes 4 técnicos, totalizando 10 participantes.

Atividades irregulares

Na ocasião, foram ouvidas denúncias de banho e pesca irregular no reservatório. Fernando Amorim, membro da Comissão Gestora representando a Companhia de Água e Esgoto do Ceará – Cagece, relatou que banhistas se aproximam dos cabos de energia, trazendo risco para si mesmos e para a operação. A Cagece e a Cogerh buscam em conjunto alternativas para lidar com a situação, incluindo um reforço na sinalização.

No tópico da pesca, foi relatado que pescadores de outros municípios estariam utilizando malha inferior ao permitido por lei para captura de peixes, além da técnica de bater na água (também considerada crime ambiental), e fazendo descarte de vísceras no próprio reservatório. A Comissão decidiu encaminhar a questão ao Comitê da Bacia Hidrográfica dos Sertões de Crateús – CBHSC, para que o colegiado notifique oficialmente os órgãos competentes a respeito da situação.

Compartilhe: