A Companhia de Gestão de Recursos Hídricos – Cogerh segue realizando atividades relativas ao processo de construção dos Planos de Recursos Hídricos por regiões hidrográficas.

Como parte do calendário de execução dos planos, a Companhia realizou, no último dia 14 de julho, uma Audiência Pública para elaboração do Plano de Recursos Hídricos dos Sertões de Crateús. O evento reuniu, de forma virtual, mais de 90 participantes.

Espécie de guia para a gestão de águas em cada bacia hidrográfica, o Plano leva em conta aspectos próprios de cada lugar, suas referências e cenários, criando, desta forma, subsídios para uma gestão eficiente dos recursos hídricos.

Entre os presentes, estavam representantes da Universidade Federal do Ceará – UFC, do Comitê da Bacia Hidrográfica dos Sertões de Crateús – CBHSC e da sociedade em geral.

Na ocasião, a pesquisadora Ticiana Studart, da Universidade Federal do Ceará e integrante do grupo de trabalho, dialogou com os participantes sobre o conceito do Plano de Recursos Hídricos e tratou da sua estrutura, destacando que o documento é dividido em Diagnóstico, Prognóstico e Planejamento. Tais discussões tiveram como objetivo envolver a sociedade da Região dos Sertões de Crateús no processo de elaboração do Plano de Recursos Hídricos da Região.

Na sequência, foi apresentado o documento “Iniciando o diálogo na Região Hidrográfica dos Sertões de Crateús”. O documento funciona como uma espécie de “pré-diagnóstico” resultante de uma compilação de informações e estudos já existentes que caracterizam os aspectos físicos, geográficos, sociais e econômicos da região.

Veja aqui o documento “Iniciando o diálogo na Região Hidrográfica dos Sertões de Crateús”:

Após as apresentações, os participantes foram divididos em 04 (quatro) grupos para discussão e aprofundamento de eixos importantes do Plano de Recursos Hídricos, sendo que cada participante escolheu um eixo temático de acordo com a sua preferência. Os grupos ofertados foram: 1) Oferta e Demanda Hídrica; 2) Eventos Extremos (secas e cheias); 3) Aspectos Ambientais; 4) Aspectos Institucionais.

As salas virtuais eram compostas por 1 coordenador, 1 relator, e 1 apoio no chat para melhor condução dos trabalhos em grupo, de modo a garantir o registro de todas as contribuições e propostas dos participantes no momento do debate. O relatório do trabalho dos grupos será enviado por e-mail a todos os participantes da audiência.

A Audiência pública contou com 93 participantes, registrando a participação de 21 (vinte e uma) instituições membro do Comitê da Bacia Hidrográfica dos Sertões de Crateús – CBHSC, representando 70% do colegiado. Além da participação de membros das Comissões Gestoras dos sistemas hídricos isolados da Bacia dos Sertões de Crateús, de usuários, da sociedade civil organizada, dos poderes público: Municipal, Estadual e Federal, da equipe de pesquisadores da UFC/FUNCAP, de docentes e discentes da UECE/FAEC, da UFC campus Crateús e do IFCE campus Crateús e de técnicos da COGERH de Fortaleza e da Gerência Regional de Crateús.

 

Compartilhe:

categorias: | Gestão Participativa | Notícias
tags: