Segurança da Infraestrutura Hídrica

09/09/2009

No Estado do Ceará, o órgão responsável pelo sistema de gestão de segurança das barragens estaduais é a Companhia de Gestão de Recursos Hídricos (Cogerh), tendo, dentre suas obrigações legais, o dever de prover os recursos necessários à garantia da segurança das barragens e de realizar inspeções de segurança.

Desde 2000, a Cogerh, em seu papel de órgão empreendedor de barragens, realiza, sistematicamente, por meio de suas Gerências Regionais e sob supervisão da Gerência de Segurança e Infraestrutura (Gesin), inspeções de segurança regulares (ISRs) nas barragens sob sua responsabilidade, de forma a proporcionar a base da segurança de barragens do Estado e manter seus empreendimentos de forma satisfatória, a fim de permitir a eficácia na sua missão de gerenciar os recursos hídricos do estado do Ceará.

Barragem Canafístula

 

Além das inspeções realizadas nas barragens pertencentes ao estado – sendo 85 empreendimentos – a Companhia também realiza tais inspeções regulares em algumas barragens federais, municipais e particulares, totalizando 155 barragens monitoradas.

As ISRs são realizadas com a aplicação do check-list padrão, duas vezes por ano, sendo uma antes da estação chuvosa e outra após. Este check-list foi elaborado pela Cogerh e contempla as principais anomalias observadas nas barragens e suas estruturas associadas. A partir dos resultados obtidos nessas inspeções, é possível classificar as barragens, de acordo com o seu nível de perigo, quanto a prioridade de intervenção. Esta priorização permite a orientação do planejamento da manutenção e das obras de recuperação em função da disponibilidade de recursos materiais, financeiros e humanos.

As instruções para o preenchimento das inspeções são apresentadas pela GESIN através de ciclos de Treinamentos em Segurança de Barragens, que contemplam aulas téoricas e práticas e são realizados a cada dois anos desde 2002, com a participação de todas as gerências regionais.

Ressalta-se também a preocupação da Companhia com os aspectos de segurança de barragens em suas atividades desde 1997, por meio do monitoramento diário feito por um Agente de Guarda e Inspeção do Reservatório (AGIR), treinado pelos técnicos da GESIN para realizar atividades básicas de manutenção e apoiar na realização das inspeções de segurança. O AGIR também possui, no local da barragem, o Diário de Ocorrências, que em longo prazo, representa o histórico do empreendimento.

 

Organograma funcional do setor de segurança de barragens da Cogerh

 

Além disso, a COGERH mantém um acervo técnico da maioria das barragens estaduais, desenvolvido dentro do Plano de Operação e Manutenção (POM), que subsidia o diagnóstico e a tomada de decisão sobre eventuais problemas observados. Atualmente, o sistema de gestão de segurança de barragens conta, também, com o auxílio de uma plataforma digital para armazenamento e gerenciamento de dados, o SIPOM (Sistema de Informação do Plano de Operação e Manutenção).

Em 2016, de modo pioneiro no Brasil entre os empreendedores estaduais de barragens, a COGERH lançou um portal online de segurança de barragens, com versão também em aplicativo. O portal de segurança de barragem é um link do portal hidrológico e pode ser acessado pelo seguinte endereço: (www.hidro.ce.gov.br/acude/seguranca-barragens).

 

 

Em complemento às ações de inspeções estão se consolidando também as atividades de monitoramento por instrumentação. Atualmente são dezoito barragens instrumentadas, incluindo piezômetros, medidores de nível, medidores de vazão de percolação e marcos de recalque.

Ademais, a Companhia vem avançando no atendimento à Lei nº 12334/2010 a partir do início do desenvolvimento dos Planos de Segurança de Barragem (PSB), com um planejamento de execução já estabelecido.

Relatório Anual de Seguranças de Barragens – RASB

Como produto final, a Companhia elabora, desde 2007, o Relatório Anual de Segurança de Barragens (RASB). O documento busca apresentar à sociedade o cenário da segurança de barragens e um panorama da evolução da segurança das estruturas sob sua responsabilidade. O RASB sinaliza quantas e onde estão as barragens que apresentam algum comprometimento da sua segurança com suas respectivas ações recomendadas, além de apresentar todas as atividades de segurança de barragens desenvolvidas durante cada ano, como treinamentos, inspeções regulares e especiais, leituras da instrumentação, avaliação do potencial de risco, manutenções preventivas e corretivas e obras de recuperação, além da elaboração de orçamentos e termos de referência para a recuperação de estruturas.

Veja aqui o RASB mais recente