Comitês dos Vales do Jaguaribe e Banabuiú realizam Reunião de Acompanhamento

23/05/2019

Foram apresentados os dados da operação dos açudes Banabuiú, Castanhão e Orós

Para acompanhamento da operação dos açudes Banabuiú, Castanhão e Orós, a Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh), vinculada à Secretaria dos Recursos Hídricos (SRH), participou da I Reunião com a Comissão de Acompanhamento da Operação do primeiro semestre de 2019 dos Vales do Jaguaribe e Banabuiú, ocorrida no auditório do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia (IFCE), no dia 23 de maio, em Limoeiro do Norte.

A reunião teve como pauta a Prestação de Contas da Operação Emergencial 2019.1 dos açudes Banabuiú, Orós e Castanhão. O diretor de Operações da Cogerh, Bruno Rebouças, informou à plenária que no início de junho ocorrerão encontros com o Grupo de Trabalho da Bacia do Jaguaribe e Região Metropolitana de Fortaleza, com o intuito de iniciar discussão sobre os cenários hídricos do Seminário de Alocação dos Vales do Jaguaribe e Banabuiú.

Na ocasião, foram explanados os dados da operação dos açudes Banabuiú, Castanhão e Orós. O coordenador do Núcleo Técnico da Cogerh/Banabuiú, Luís Pimentel, exibiu os dados do açude Banabuiú que atualmente encontra-se com 128,78 milhões de m³, perfazendo 8,04% de sua capacidade. O gerente regional da Cogerh/Alto Jaguaribe, Anatarino Torres, apontou os dados do açude Orós que atualmente encontra-se com 179,13 milhões de m³, perfazendo 9,23% de sua capacidade. O gerente regional da Cogerh/Limoeiro do Norte, Hermilson Barros, expôs os dados do açude Castanhão que atualmente encontra-se com 373,67 milhões de m³ de sua capacidade, perfazendo 5,58% de sua capacidade.

Após as discussões da plenária, surgiram encaminhamentos para a próxima reunião, são eles: que a Companhia apresente o levantamento dos poços construídos/instalados na região de Sucurujuba à Itaiçaba e no entorno da Bacia do açude Orós.

Estiveram presentes os representantes da Cogerh das Gerências Regionais do Iguatu, Limoeiro do Norte, Crato, Quixeramobim e Metropolitana, além dos Comitês de Bacias do Alto, Médio, Baixo Jaguaribe, Salgado e Banabuiú, representantes dos Perímetros Irrigados, usuários em geral, Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (Dnocs), Secretaria de Desenvolvimento Agrário (SDA), Secretaria dos Recursos Hídricos (SRH), sociedade civil e poderes públicos municipais, estaduais e federais.