Comitê de Bacia dos Sertões de Crateús discute manutenção de barragens e define outras pautas

30/04/2019

Colegiado também mostrou preocupação com impactos da atividade mineradora

Em mais um encontro anual para discutir os rumos da gestão de águas na região compreendida pela Bacia dos Sertões de Crateús, os membros do Comitê de Bacia dos Sertões de Crateús discutiram sobre a manutenção de algumas barragens da região e colocaram em pauta a atividade mineradora praticada no município de Quiterianópolis. O encontro ocorreu na última quinta-feira (25), em Crateús.

Ao todo, 22 instituições membro do Comitê participaram do momento. O gerente da Cogerh na região, Rodrigues Júnior, destacou a situação do açude Granjeiro e do reservatório Floresta, açudes cujo empreendimento é particular. O colegiado também mostrou preocupação com os impactos causados no rio Poti pelas atividades de mineração na localidade, mais especificamente em Quiterianópolis. O assunto será tema da próxima reunião ordinária.

A diretoria do comitê repassou alguns informes, especialmente em relação ao CBH do Rio Parnaíba e a sobre a necessidade de na próxima reunião do colegiado a plenária indicar um nome a ser homenageado com a Comenda Zaranza.

Níveis de poluição no Rio Poti

Uma pesquisa realizada pela professora Janaína Lopes Leitinho, ,da Universidade Federal do Ceará, coletou amostras de água do rio Poti para investigar os níveis de poluição. O objetivo é traçar, a partir de agora, medidas de controle e proteção ambiental de modo que a preservação do rio seja contínua.

O núcleo de gestão da Cogerh/Crateús organizou o evento. Demais representantes do Comitê marcaram presença, entre eles membros das instituições do setor usuários, sociedade civil, poder publico municipal, estadual e federal.